Como produzir mais leite de vaca utilizando um Calendário de Atividades

leite de vaca

Como produzir mais leite de vaca utilizando um Calendário de Atividades

 

Ser mais eficiente e produzir mais leite de vaca é o desafio de uma propriedade leiteira, e para te auxiliar reunimos técnicas e informações sobre como organizar a produção por meio de um calendário de atividades.

A pecuária leiteira tem um papel fundamental na economia brasileira. Independente do tamanho da produção, sendo pequena, média ou grande, superar as expectativas e alcançar resultados ainda maiores são metas constantes dos produtores.

A boa notícia é que produzir mais leite de vaca é possível. Para isso, é preciso seguir técnicas e procedimentos com eficácia comprovada.

Produza mais leite de vaca com um Calendário de Atividades

Permitir um melhor planejamento e acompanhamento das atividades de bovinos em uma propriedade rural é o principal benefício da adoção de um Calendário de Atividades. Dentro da programação, há recomendações para realização de exames, agenda sanitária, observações sobre os manejos de controle de endo e ectoparasitas, utilização de vacinas obrigatórias contra brucelose, febre aftosa e raiva, além de um controle completo sobre a reprodução dos animais, fator fundamental para produzir mais leite de vaca.

Exemplo

Um exemplo prático que tem resultado na produção de mais leite é manter o intervalo de partos das vacas em 12 meses. 

Para ter o controle desse intervalo, o calendário de atividades é um grande auxiliador do produtor para que ele não perca prazos referentes à inseminação do rebanho. Com a agenda prevista e um sistema de alerta, no caso quando se usa um sistema tecnológico voltado para o calendário de atividades (como o Sistema Mais Leite), por exemplo, essas ações chegam em forma de alerta para que o pecuarista não se esqueça da programação e atinja a meta de intervalo de parto proposta. 

Veja na imagem um exemplo de como o Calendário de Atividades funciona na prática ajudando a produzir mais leite:

leite de vaca

O Calendário de Atividades auxilia o produtor a solucionar as principais causas que impactam negativamente em todo processo produtivo de leite. Além disso, o planejamento e organização proporcionados pelo calendário potencializam a saúde dos animais e a qualidade do produto final.

Entenda porquê organizar as tarefas ajuda a produzir mais leite

Ao utilizar um calendário de atividades, o produtor reduz o tempo gasto planejando ações e pesquisando por informações sobre o futuro do rebanho, como quais vacinas deve aplicar e quando aplicar, previsões de partos, datas de secagem, entre outros processos, de forma que parte significativa desses procedimentos possa ser automatizada.

Antes e Depois – O que mudou!?

Veja nas imagens abaixo como a utilização de uma sistema com calendário de atividades melhorou os números da propriedade leiteira.

ANTES:

leite de vaca

DEPOIS:

leite de vaca

Muitos produtores brasileiros têm dificuldade para realizar uma gestão eficiente do Intervalo de Partos e da CCS dos animais. Esse problema também pode ser solucionado a partir de um planejamento adequado, fornecido pelo Calendário de Atividades. Dessa forma, o produtor tem mais tranquilidade, controle e segurança nas decisões da propriedade, fatores que resultam no aumento da produção de leite de vaca.

Como produzir mais leite de vaca?

Veja abaixo outras dicas para aumentar a produção leiteira:

- Tenha boas práticas de manejo para reforçar a saúde e o bem-estar do animal

Embora possa parecer óbvio para alguns produtores, todo esforço direcionado para manter ou melhorar a saúde e bem-estar das vacas leiteiras resulta em aumento na produção de leite. Entre as razões, está o fato de que animais que apresentam desafios ao sistema imune deixam de utilizar nutrientes que poderiam estar disponíveis para aumentar a produção de leite e os utilizam para combater enfermidades como mastite, metrite, cetose, entre outros.

Neste caso, uma das ferramentas que auxiliam o produtor a manter a sanidade do rebanho e monitorar o tratamento das doenças é o calendário de atividades. 

Outra medida eficiente para reforçar a saúde do animal e auxiliar a alcançar uma maior produção de leite é a não utilização de choques, espetos e produtos tóxicos, que podem ser prejudiciais à saúde bovina. Dessa forma, o conforto dos animais melhora a eficiência de uso de nutrientes, resultando em melhor performance e menor custo de produção de leite. 

- Cuide do ambiente para aumentar a segurança do animal

Realize vistorias na sua propriedade e tire todos os objetos que possam ferir ou até mesmo serem consumidos pelo gado e causar danos à saúde deles. Além disso, certifique-se que o pasto ou o local confinado tenham árvores ou locais com sombras para os bovinos  protegerem-se do sol e da chuva.

Independente da forma de manejo (pastagem, compost bar ou fre stall) é importante atentar-se ao bem-estar e segurança do animal. Uma alimentação de qualidade influencia diretamente na produção de mais leite. 

Estabeleça também um protocolo de combate aos parasitas. Muitos bovinos são contaminados e sofrem com os danos proporcionados por esse problema, que afeta, como consequência, a capacidade de produção leiteira do rebanho. 

Aqui, novamente, o calendário de atividades auxilia o produtor, pois ele faz a gestão do manejo sanitário do rebanho, indicando período de vermifugação, vacinação, etc..

mais leite de vaca

- Forneça alimentação adequada para produzir mais leite de vaca

Alimentação adequada é o procedimento com retorno mais rápido para o aumento da produção. Uma dieta completa tem como base: alimentos volumosos, como capim, feno e silagem; e alimentos concentrados, como farelo de milho, farelo de soja, caroço de algodão, dentre outros.

É essencial que o produtor tenha um planejamento para que consiga manter a produtividade das vacas durante todo o ano. Entre os fatores que devem ser considerados para planejar a dieta do gado, estão o clima e a precipitação da região. Para o período de seca, por exemplo, em que o pasto diminui significativamente, é fundamental que o produtor tenha alimentos volumosos estocados para manter a produção. Nesse sentido, o produtor deve levar em consideração as três formas básicas de manejo: pastagem, compost bar e free stall, administrando-as de acordo com as necessidades do rebanho e compatibilidade com a estrutura da propriedade rural. 

Além disso, tenha sempre em mente que a água é um dos elementos fundamentais para o gado leiteiro. A quantidade ideal que um bovino de leite deve ingerir por dia é de quatro litros de água para cada um litro de leite produzido. Assim como a água para consumo humano, o líquido disponibilizado para os animais deve ser limpo, sem cor, cheiro e sabor.

- Estabeleça condições adequadas para aumentar a reprodução

Os bovinos têm potencial para apresentar o primeiro parto entre 24 a 30 meses e o intervalo de partos de 12 meses. Entretanto, levantamentos efetuados em fazendas leiteiras do Brasil, com rebanhos mestiços, mostraram que o primeiro parto acontece entre 42 e 48 meses de idade e o intervalo de partos é superior a 18 meses. Dessa forma, os produtores não aproveitam todo o potencial do seu rebanho, ou não fornecem as condições adequadas para alcançarem esse resultado.

É comum em algumas propriedades leiteiras o negligenciamento do manejo de bezerras e novilhas pelo fato de não trazer um retorno imediato ou até perceptível. No entanto o não acompanhamento pode acabar acarretando o aumento da idade do primeiro parto e consequentemente uma menor produção leiteira durante a vida produtiva.

Os longos intervalos de partos podem ser determinados por períodos prolongados de anestro pós-parto, repetição de cios, deficiência do reprodutor ou do serviço de inseminação artificial, além de abortos. 

Como visto anteriormente todo manejo reprodutivo pode ser controlado registrando as ações no calendário de atividades. Isso facilita a vida do produtor rural, auxiliando-o a produzir mais leite. 

Em rebanhos leiteiros mestiços, o anestro pós-parto, que é a interrupção da ciclicidade reprodutiva do animal, é a principal causa de alongamento do intervalo de partos. Isto ocorre porque, nos dois primeiros meses da lactação, a vaca não consegue consumir todo alimento de que necessita. Para atender à demanda, ela mobiliza suas reservas energéticas. Se a vaca parir magra, a mobilização das reservas resulta no anestro.

Para aumentar a quantidade e a qualidade do rebanho, é importante dar a devida atenção à reprodução dos animais. É preciso sempre estar atento às raças que serão trabalhadas na fazenda, consultando o melhor Retorno sobre Investimento (ROI) com base no clima e condições da sua região. Além disso, é preciso escolher o touro mais propício para o cruzamento e o método de inseminação.

Para mais conhecimento fica nossa dica de leitura:

Eficiência Reprodutiva das Vacas Leiteiras – Embrapa

leite de vaca
Conclusão

Diante do cenário apresentado e dos procedimentos mais adequados ao rebanho, é perceptível que o calendário de atividades é um grande aliado do produtor para produzir mais leite. 

Desde o manejo, que está relacionado à saúde e bem-estar do animal; ambientação adequada para vacas; alimentação de qualidade; até o controle sanitário do rebanho; são fatores que o produtor pode controlar por meio do calendário de atividades. 

Essa é uma das funcionalidades do Sistema Mais Leite. O Calendário de Atividades desenvolvido pela empresa ajuda o produtor a alcançar resultados ainda melhores e produzir mais leite de vaca. 

Com o sistema, é possível gerenciar a eficiência reprodutiva do rebanho, inseminações, partos, manejos, entre outros indicadores. De forma completa, o sistema ainda permite a gestão financeira de todas as atividades desempenhadas na propriedade e emite alertas sobre atividades importantes. 

Outra característica importante do Mais Leite é a flexibilidade, já que o produtor pode acessá-lo por computador ou smartphone, com funcionalidades on-line e também off-line, caso o produtor esteja sem internet.

Quer saber mais? Fale com a gente pelo whatsapp!

Você Também pode gostar